Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog da Margarida

Blog da Margarida

05
Abr13

Dia-a-dia

Não ter trabalho não significa estar em casa o dia todo sem fazer nada. Os dias são passados entre uma dedicação anormal à lida da casa (passar a ferro não é tão chato quando não se tem nada para fazer), contactar com pessoas que possam arranjar trabalho (quer-me parecer que me vão todas ligar com respostas ao mesmo tempo), corrida, passeios e o curso.

Estou a fazer um curso de francês intensivo, ou seja, duas horas diárias durante dois meses. À primeira vista aquilo parecem aulas muito leves, mas ao fim de uma semana posso dizer que já aprendi bastante. Ajuda o facto de termos 4 páginas de exercícios por dia como trabalho de casa.

Mas como nada é perfeito, há lá um grande problema que é a falta de dedicação das pessoas. Somos uma turma pequena, oito ou nove pessoas, em que apenas três ou quatro se dedicam a sério. Não tenho nada a ver com a vida das outras pessoas, se apenas têm a quarta classe, se têm de cozinhar para o marido, se simplesmente se estão a borrifar para aquilo a ponto de nem levaram o raio de uma folha e um lápis para escrever a matéria. A sério, isso não me incomoda nem interessa nada (não interessa mesmo nada, mas eles aproveitam qualquer exemplo prático para perder 10 minutos de aula a contar a vida dos filhos, dos primos, e dos vizinhos da terrinha). O que me incomoda a sério é o facto de por estes motivos todos e mais alguns atrasarem a matéria para a turma toda. Não estou habituada a aulas assim. Acabei agora a universidade, onde os professores debitavam matéria durante duas horas independente do que a turma estivesse a fazer, quem queria estudar estudava, quem não queria, azar.

Numa tentativa de avançarmos mais rapidamente na matéria, hoje fomos à aula noutro horário para apanharmos uma turma diferente e tudo correu melhor. Houveram dúvidas, que é normal porque estamos ali todos para a aprender, mas dúvidas "legítimas", não coisas como "como é que se lê hotmail em francês?", ou "como é que entre vrai ou faux sabemos qual é o verdadeiro e o falso?"...

Agora penso eu, se as pessoas não se aplicam num curso pago e em que se reprova caso não se atinjam os parâmetros mínimos de conhecimento, como seriam as aulas numa turma de Novas Oportunidades? Meeeeeedo!!