Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog da Margarida

Blog da Margarida

05
Out16

Coisas que não gosto #1

Acho que nasce daqui uma rubrica - Coisas que não gosto. Não gosto de muita coisa, é verdade, mas vão lendo uma de cada vez conforme eu me for lembrando.

 

Não gosto de discotecas/bares de uma forma geral, e do caminho que a coisa tem levado ao longo dos anos. Não entendo o que faz um monte de gente numa sala com música super alta. Ok, podiam estar a apreciar a música mas a maior parte deles estão "ligeiramente" ( e estou a ser simpática) embriagados. O que não entendo também, é que passando nos dias de hoje à porta de uma discoteca, poderíamos pensar que haveria um casamento lá dentro tal é o dresscode necessário para ir beber um copo com os amigos. Ele é saltos de 15cm, é cabelos arranjados, unhas impecáveis, é blazers, gravatas... Surge me-me então a ideia, será que vão lá para dançar? Não, não vão, a não ser que já estejam "ligeiramente" embriagados. Estarão lá para conversar? Também não porque a música está demasiado alta, e a única forma de comunicar é falar ao ouvido ou por linguagem gestual - pensando bem, talvez esteja demasiado escuro para isso. Terá sido a saída movida pela degustação de algo que se beba por lá? Também acho que não, tendo em conta que a maior parte das pessoas vai com as modas (acho que agora é o gin, mas se calhar já estou desactualizada), e vejo tanto homens como mulheres passar uma noite inteira com o seu balão de gin na mão provando e debicando umas gotas a cada vez, para desta forma fazer render o mesmo copo a noite toda. Ou bebem até precisarem de ajuda na deslocação ao WC mais próximo para vomitar. 

Basicamente, analisando o modos operandi dos fieis clientes de tais estabelecimentos comerciais, poderíamos dizer que eles vão lá para:

1- Passarem a noite noite toda desfilar com o mesmo copo na mão entre o bar, o spot dos amigos, e a casa banho;

2- Passarem metade da noite a beber, a outra metade na casa-de-banho a vomitar e no dia seguinte não se lembrarem de quase nada;

3- Passarem a noite a fazerem-se de bêbedos para poder dizer e fazer coisas que não dizem/fazem em estádio "sóbrio". A chamada pseudo-bebedeira, ataca aqueles que gostavam muito de ficar bêbedos mas só bebem água ou coca-cola.

4- Por fim, os que realmente vão para aproveitar a música, mas que antes disso tem de passar no shopping e comprar uns trapitos, porque sapatilhas não entram (não há cá all stars, ou mesmo umas timberland todas betas), muito menos combinadas com uma t'shirt. Após a entrada tem de passar a noite a levar com os bêbedos, pseudo-bêbedos e com os "ligeiramente" embriagados a saltar, empurrar, fazer movimentos estranhos (uma espécie de tentativas de rituais de acasalamento do pavão). A ideia é também não beber grande coisa porque aquele WC tem tanto vomitado no chão que quase podia ser usado como piscina de treino dos Comandos (macho que é macho suporta tudo).

 

Posto isto, nada como um sítio tranquilo para conversar e trocar ideias. Sim, só porque não gosto de discotecas não pensem que sou anti-social.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D