Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog da Margarida

Blog da Margarida

13
Out17

É menos mau ir ao médico assim

Eu sei que me estou sempre a queixar da minha vida de emigrante e da nostalgia tão portuguesa que trago no sangue, mas também é preciso dizer quando as  coisas funcionam bem (e a verdade é que aqui são muitas as coisas que funcionam bem), sendo o sistema nacional de saúde um dos grandes pontos fortes deste país.

Começando pelas consultas médicas que podem ser marcadas pela Internet ou por uma aplicação no telemóvel - aplicação essa, que pode ser utilizada em seis idiomas, um deles o português. Através do site doctena.lu*, podemos procurar um médico pelo nome ou por especialidade, e seleccionamos imediatamente o filtro de localidade e o idioma que procuramos (porque este país é uma loucura no que toca a idiomas e toda a gente procura médicos com os quais se possam entender melhor). São-nos apresentados todos os especialistas, e aí podemos ver a sua disponibilidade para consultas nos próximos meses.

Seleccionamos uma data de interesse, recebemos um email de confirmação e está feito. Tão simples, não é? O mais incrível é que são os próprios médicos a pedir para utilizar este sistema de agendamento de consultas. 

Há umas semanas lembrei-me que devia ir ao dermatologista controlar os meus sinais (já vos disse que se eu fosse um cão, seria certamente um dálmata, não já?), mas não conhecia cá nenhum médico dessa especialidade. Abri o site, procurei algum perto da minha casa ou do meu trabalho, que falasse inglês ou francês, e que não me fizesse esperar 6 meses pela consulta. Fácil e rápido; em 5 minutos tinha marcado uma consulta para daí a duas semanas. 

Hoje foi o dia da consulta e nada de sinais maus, apenas a recomendação de reavaliação todos os anos, adeus e obrigado. 

Paguei cerca de 60€ (menos do que o que me custava em Portugal uma consulta igual), e dentro de 15 dias receberei o reembolso (cerca de 90%) deste valor na minha conta.

Sei bem que não há praia e sol por aqui, mas há outros factores que tem o seu peso na qualidade de vida sempre que poderamos regressar. 

 

*Deixei o link do site porque sei que tenho leitores do Luxemburgo, que talvez ainda não conheçam este sistema de agendamento de consultas.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D