Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog da Margarida

Blog da Margarida

29
Jun17

O Milagre!

Sim, hoje eu afirmo que os milagres existem! Eu, pessoa mais céptica deste mundo, passei a acreditar que coisas descritas em livros de ficção podem acontecer. Então vejamos: qual é a probabilidade da Nossa Senhora ter aparecido a três pastorinhos? E qual é a probabilidade de encontrarem uma casa espectacular com um senhorio mais espectacular ainda? Bom, entre estas duas, eu apostaria na primeira, visto que há milhares de pessoas a acreditar nela e ninguém tem fé na segunda hipótese - mas foi mesmo esse milagre que me aconteceu ( a da casa, entenda-se).

Depois de passar meeeeses à procura entre imobiliárias, sites e jornais, de ter visitado casas que se equiparam a galinheiros e outras de valores completamente irrealistas, encontramos algo que nos pareceu aceitável. Quando entramos para ver a casa senti um click, um coup de coeur como dizem os francófonos. Eu que já nem esperava nada mais do que um cantinho minimamente aceitável e limpo, sem ar de garagem de chapeiro, que tivesse sido remodelada depois do ano de 1743, sem humidade e paredes a desfazerem-se, sem ter acesso unicamente por estradas que fecham quando neva, sem pedidos estranhos para iniciação de dossier: eu já só queria encontrar uma casa completamente básica e normal, e encontrei mais que isso.

Então, por etapas foi mais ou menos isto que se passou:

Permite cães? "Sem problema nenhum, desde que ele não faça muito barulho".

Siga para next level, mas com cuidadinho para não tropeçar na desilusão.

E tem jardim? Tem.

Valham-me agora os pastorinhos e os seus milagres, queres ver que é desta?

E tem boa exposição solar? Tem.

Ai, méééu Dééééus, que isto é muito emoção para o meu coraçãozinho. 

E como funciona a reserva? "É privado, ou seja, não paga nada a nenhuma agência".

Neste momento já o meu coração rufava mais do que um tambor numa parada. Siga para o próximo nível:

Que documentos devo enviar para abrir dossier para a escolha dos locatários? "Ah, eu trabalho na base na confiança. Não me importo com folhas de salário. Confio no meu feeling. Quando não gosto de alguém, digo logo que não dá."

Isto valeu-me mais pêlos dos braços arrepiados do que qualquer declaração de amor. 

E quando é que temos de fazer a mudança? "Quando quiserem. Ficará livre este mês, mas eu posso esperar um mês ou dois caso precisem de avisar e dar o tempo necessário para a saída da casa onde estão agora. 

 

Juro, juro que isto foi mais emocionante do que qualquer livro ou filme de ficção. Pelo menos o desenvolvimento e o final foram completamente inesperados, já que ao longo destes meses de pesquisas não passávamos da primeira pergunta. Estive quase ao ponto de oferecer um rim para assegurar a reserva mas achei que isso já seria excessivo.

Quando cheguei a casa mandei um e-mail e no dia seguinte uma mensagem. E depois telefonei. Queria lá saber que o homem me acha-se uma stalker, pelo menos não seria uma stalker debaixo da ponte.

Acho que para que eu parasse de o melgar, o senhor cedeu à minha pressão (ou desespero) e acabou por me responder, e sim, a casa é para nós, iremos lá amanhã pôr tudo em ordem. Acho que  é a compensação pelos primeiros meses do ano, que finalmente o Universo está a conspirar a meu favor depois de me ter posto provas de fogo à frente. 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post