Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog da Margarida

Blog da Margarida

31
Out17

Transformar uma casa alugada na "minha casa"

Tenho andado ausente do blog, e não sabem o que isso me pesa na consciência - no ano passado assumi comigo e convosco o compromisso de cá voltar a escrever com a maior regularidade possível e quero que assim se mantenha. É verdade que fui de férias, mas o que mais tempo me tem roubado tem sido a mudança de casa, ou melhor, a transformação de uma casa totalmente desconhecida na "minha"casa. 

Perco-me entre pesquisas de ideias e projectos, tendo em conta que queremos transformar (sem grandes mudanças que impliquem a autorização do proprietário) e sem grandes investimentos, por ser uma casa alugada. Se estão na mesma situação que eu, acreditem que o Pinterest passou a ser o vosso melhor amigo mas também a vossa maior dor de cabeça: não é que ficamos mesmo a acreditar que somos todos uns mestres em bricolage por aquilo parecer tão simples?

Não sou especialista no assunto nem decoradora, mas depois de tanta investigação, quase que já me sinto doutorada nesta pesquisa de dicas simples para alterar o ambiente a baixo custo. Estas foram as melhores dicas que encontrei e que decidi aplicar lá em casa:

  • Mudar puxadores dos armários: apesar de os móveis serem meus, existem sempre os móveis da cozinha e das casas de banho que pertencem ao proprietário. Eu comprei uns puxadores novos para os armários da casa de banho numa loja tipo AKI, custaram 1,5€ cada um e com menos de 20€, parece que lhes tirei uns 20 anos;
  • Maçanetas das portas e espelhos da luz: tive a sorte dos espelhos da luz serem modernos, foi só tirar para lavar e voltar a colocar. Quantos às maçanetas das portas, fui presenteada com umas do século passado (mais trabalhadas que a mobília de quarto de D. Pedro I quando chegou ao Brasil) mas numa "bonita" cor dourada. Sendo que será das mudanças não recuperáveis mais caras, ainda estou à procura de orçamentos mais baratos;
  • Têxteis: cortinados, tapetes, almofadas, mantinhas, tudo que deixe o ambiente mais aconchegante. Para além de dar à divisão um toque pessoal, pode servir para esconder pontos fracos como um chão riscado ou uma caixilharia mais antiga e menos bonita. A parte boa é que quando mudarmos de casa outra vez, podemos levar tudo connosco;
  • Plantas: tenho pena de todas as plantas que vêm parar a minha casa porque não há uma que sobreviva. A solução foi comprar plantas artificiais de boa qualidade (que duram anos e muitas até podem ser lavadas na máquina da louça). Um vasinho aqui, outro ali, umas flores acolá e num instante até nos sentimos dentro daquelas casas modelo do Ikea;
  • Candeeiros: São tantas as opções, dos mais baratos ou mais caros, dos mais fashion aos home made, que não há justificação para não aproveitar isto como mais uma forma de transformar um lugar que nos é estranho num sítio ao nosso gosto. E guess what? Também os podemos levar connosco na próxima mudança;
  • Autocolantes: Se são daquelas pessoas que tem medo de furar paredes, ou que evitam os furos para mais tarde não terem o trabalho de os tapar: usem e abusem dos autocolantes! Encontram tudo o que procuram pelo Ebay, Amazon, Aliexpress, e se quiserem algo mais personalizado, também tenho a certeza que arranjam a um preço bem simpático. Vi projectos ma-ra-vi-lho-sos de cozinhas e casa de banho completamente transformadas só com autocolantes para azulejos;
  • Tinta, rolos e pincéis: Concordo que não seja a tarefa mais agradável do mundo mas é perfeitamente realizável. Há tintas para todos os preços (até já vi em promoção no Lidl, bem como todo o material de pintura). Dá bastante trabalho e é cansativo mas não há nada que renove mais depressa uma casa do que uma boa mão de tinta, seja para "lavar a cara às paredes" ou para pôr uma cor decorativa. E sim, vale a pena pintar os tectos também: ainda que pareçam limpos, a maior parte deles não são pintados há muitos anos e vão ver que depois de pintados de fresco, a divisão parece que tem mais luz.
  • Tutoriais DIY: ou como quem diz, Do It Yourself. Há um universo de vídeos e tutoriais sobre alterações/personalizações de tudo que vos venha a cabeça. No que toca a móveis, é pegar nas gamas mais baratas do IKEA ou equivalentes, num bocado de tinta e imaginação.

 

Decorar uma casa à nossa maneira dá muito trabalho mas, por experiência própria, posso dizer que vale a pena. Ao entrar numa casa que seja "a nossa cara" e no qual investimos tanto tempo e dedicação, tudo se torna mais prazeroso, desde as horas de descanso num quarto decorado à nossa maneira, até as tarefas domésticas como cozinhar e passar a ferro. 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D